segunda-feira, 25 de março de 2019

Serra-branquense é assassinado por engano por policial em São Paulo

Um serra-branquense foi assassinado por engano por um policial militar na cidade de Boituva, em São Paulo. André da Silva Galdino, de 37 anos, já morava em São Paulo há dez anos e é uma pessoa bastante conhecida e querida por lá. Ele é filho do popular Zé Galdino do sítio Duas Serras.
Na madrugada deste domingo (24), ele estava alcoolizado quando foi abordado por policiais, que ao perceber que ele estava com um objeto na mão, determinou que ele se rendesse e lançasse-o ao chão. André teria feito um sinal, provavelmente em tom de brincadeira, de que estava armado e iria revidar a polícia, momento em que o PM atirou contra ele e o fez cair ao chão.
A vítima foi socorrida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital. A polícia constatou que a arma era um simulacro. Pessoas relataram que André era um homem trabalhador, muito querido na região, mas bebia e gostava de algumas brincadeiras e que possivelmente esse poderia ser o motivo da fatalidade.
Arma falsa
Conforme a Polícia Civil, após o disparo o homem soltou a arma e caiu no chão. Os policiais se aproximaram e viram que ele ainda apresentava sinais vitais.
O Corpo de Bombeiros foi acionado e encaminhou o homem até o Hospital São Luiz. Em seguida, ele foi transferido para um hospital de Sorocaba, porém não resistiu.
A polícia informou ainda que depois do disparo, os policiais perceberam que o objeto que o homem portava era um simulacro de arma.
As armas dos dois policiais foram apreendidas para exames residuográficos. O simulacro também foi apreendido. A Polícia Civil vai investigar o caso.
G1     (Cariri em Ação)

Nenhum comentário:

Postar um comentário